Como montar drive NAS ou partilha de windows com ubuntu / samba/ CIFS

24/06/2012

em Como Fazer,Linha de comando,Ubuntu

Quando possui um NAS ou uma partilha de windows na sua rede, utiliza com certeza um pacote “samba” para que o o seu Ubuntu possa aceder aos ficheiros remotos. Até aqui tudo bem, mas, se pretender listar os ficheiros em linha de comando ou mesmo efetuar outras operações como de uma drive ser trate, não irá conseguir. Para aceder deverá montar como se fosse um disco externo.

Imagine, que em casa, possui um NAS e utilizando o Windows, utiliza o caminho \\xxx.168.1.101\ ou \\nome-partilha\ com o nome de utilizador manuel e a password abc.

Utilizando a linha de comandos, instale os pacotes necessários (samba, ferramentas para protocolo CIFS e protocolo BIND);

# sudo apt-get install smbfs cifs-utils winbind

Atualize a ordem do “unmount”, de forma a prevenir que o protocolo CIFS “pendure” durante o encerramento;

#sudo update-rc.d -f umountnfs.sh remove
#sudo update-rc.d umountnfs.sh stop 15 0 6 .

O protocolo CIFS, por defeito, não resolve os nomes “netbios” e dessa forma poderá obter uma mensagem de erro quando efetuar a tentativa, “could not find target server”. De forma a ativar a resolução de nomes “netbios”, edite o ficheiro “/etc/nsswitch.conf” e adicione mude a a linha, de:

hosts: files dns

para:

hosts: files wins dns

Crie um nome de partilha que decore facilmente;

# sudo mkdir /media/nome-partilha

Monte a drive;

# sudo mount -t cifs -o user=manuel,password=abc //xxx.168.1.101/volume_1 /media/nome-partilha

Poderá efetuar um procedimento automático, adicionando uma linha à sua configuração em /etc/fstab:

# smb auto-mount
//xxx.168.1.101/volume_1 /media/nome-partilha cifs username=manuel,password=abc,rw,user,noauto 0 0

(note, que foi colocada a opção “noauto” de forma a prevenir que o volume seja criado no arranque, quando não está na mesma localização da drive e prevenir que o arranque “pendure”).

DICAS:
Por defeito, o Ubuntu monta a drive partilhada, samba;
versão 12.04 ou mais recentes:
~/.cache/gvfs

versão 11.10 ou mais antigas:
~/.gvfs

Artigo anterior:

Próximo artigo: